Prezados Companheiros Ferroviários: Tenho o maior respeito por todos os comentários aqui emitidos, até por que ,é um espaço democrático. Gostaria de com meus respeitos a senhora Sonia Viana, a qual nao tive ainda o prazer de conhecer, sei que por informações é participante do Pleito da Refer. Esclarecer alguns equívocos no seu comentário, talvez não tenha tido tempo de ler o nosso relatório da viagem a Brasília. A audiencia conseguida pelo Presidente da FENAFAP Sr. ETEVALDO PEREIRA DOS SANTOS, e autorizada pelo Sr. Presidente da República. JAIR BOLSONARO, para que o Ministério de INFRA ESTRUTURA nos recebesse, e assim foi feito, Fizemos com nossos próprios recursos, das associações, sem recorrer a vaquinha ou quaisquer outras, até por que não vejo demérito nenhum, Fomos para tratar exclusivamente, com referencia a COMISSÃO PARITÁRIA, idealizada e conseguida pelo trabalho da FNTF, e ao contrário do que foi dito, nunca se omitiu nesta luta. Conseguimos em nosso primeiro contato com novo governo, passar para ele nossas angustias, dificuldades e privações, eles nos ouviram, e nos prometeram após provarmos com todas documentações possíveis, desarquivar o processo que se encontra na Secretaria Executiva do antigo Ministério dos Transportes, hoje Infra Estrutura, dar um novo andamento nele. É o que esperamos. Fornecemos a eles para agilizar os numeros dos processos, que constam em nosso Relatório. Nao sou Advogado,Economista e muito menos Engenheiro, sou um simples ferroviário que ama sua classe, ali não fomos buscar Acordos ou Dissidios, fizemos questão de frisar isto junto a VALEC e outros orgãos Capital e Trabalho são prerrogativas exclusivas da Federação Nacional dos Trabalhadores Ferroviários e seus Sindicatos da Base, alem de ser Constitucional. Nossa Federação, Mútua, Aenfer e outras não são outorgados, este tipo de intervenção. Estas manifestações indevidas, somente prejudicam as negociações., como vem acontecendo em nossa classe constantemente . Me causou espécie, por que tribunais superiores especificamente o TST, pela constituição são orgãos para proferirem sentenças, não lhes cabem discutirem orçamentos ou criar despesas as expensas da União, prerrogativas dos poderes Executivo e Legislativo. Agradeço a paciencia e atenção, e para que nosso trabalho da FENAFAP, não seja desqualificado ou seja desviado para outros objetivos. Não pretendo voltar a este assunto, até por que outros colegas têm o direito de se manifestar neste espaço. Vamos nos focar agora na escolha dos melhores candidatos aos Conselhos da REFER, mas sempre atentos a nossa Revisão Salarial que é nossa Redenção.