Por Fernando Abelha

Informações colhidas, ontem, junto a Federação Nacional dos Trabalhadores Ferroviários – FNTF, dão conta de que os sindicatos da base permanecem abertos ao diálogo com a empresa VALEC – Engenharia, quanto a possível negociação do Acordo Coletivo 2018/2019, ainda este ano e que se encontra aguardando agenda para debate.

Por sua vez, a FNTF adiantou que no caso de até o final do recesso do judiciário, não for concluída negociação do AC que respeite os direitos da categoria, será impetrado novo Dissídio Coletivo no TST, para o reconhecimento do nível de correção 2017/2018 e, ainda, referente às perdas salariais que já ultrapassam os 40%.

Da mesma forma, adiantaram, que com a anunciada liquidação da VALEC- Engenharia, vem sendo elaborado estudo com apoio jurídico, no sentido de ser garantida uma situação estável, referente aos direitos à complementação salarial para todos os ferroviários, ativos e aposentados.

Mesmo com a anunciada possível extinção do quadro dos cedidos à VALEC, pelo fato de que muitos dos ferroviários transferidos, cerca de 240 dos 315, já se aposentaram com o Plano de Demissão Voluntária – PDV, oferecido pela empresa, restam ainda 75, do quadro em extinção, o que mantém os sindicatos da base permanecerem atentos aos direitos da categoria.

Em sequência às informações apuradas, Hélio Regato disse estar esperançoso de ainda este ano ter alguma informação consubstanciada em fatos positivos para passar aos ferroviários.