Pesquisa e edição Luis Fernando Salles

Privatizações estão entre as 15 áreas definidas como prioridade pela equipe de transição do governo. A Secretaria – Geral de Desestatização e Desmobilização do governo do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) já tem comando definido e extensa lista de empresas na mira da privatização.

Durante a campanha, Bolsonaro chegou a falar na privatização de 100 empresas. As privatizações estão entre as 15 áreas definidas como prioridade pela equipe de transição do governo.

O número de estatais no Brasil chega a 138. Para o futuro ministro da Economia, Paulo Guedes, a maior parte delas deverá ser desestatizada. O ideal é que as deficitárias, que exigem mais subsídios do Tesouro Nacional, sejam prioridade.

A Empresa Brasileira de Comunicação (EBC), Empresa de Planejamento e Logística (EPL), Empresa de Tecnologia e Informações da Previdência Social (Dataprev) e a Valec Engenharia, Construções e Ferrovias encabeçam a lista de empresas.

Ainda segundo o Estado de Minas, 18 companhias dependem de repasse do Governo Federal, consumindo cerca de R$ 15 bilhões por ano.
Também durante o período de campanha, Paulo Guedes usava como estimativa arrecadação de R$ 1 trilhão para o Governo Federal, levando em consideração a venda de todas as estatais.

Fonte: O Estado de Minas, O Povo Online, AssPrevSite, Internet