Por Fernando Abelha

O jornal O Globo, edição do último dia 14, anuncia para os próximos dias a edição de Medida Provisória voltada a lançar um programa de concessões e venda de ativos públicos como uma tentativa de reativar a economia com investimentos em infraestrutura. “Serão 25 projetos em pelo menos sete setores que devem chegar ao mercado no prazo de um ano… Para deslanchar as obras, será anunciado um novo tipo de modelagem financeira, com menos risco para o empreendedor e uma participação diferenciada do BNDES — que deixará de ser o único financiador neste tipo de operação”.

Indagado sobre divergências em torno da Medida Provisória que busca soluções para concessões que não deslancharam (linhas concedidas da RFFSA à iniciativa privada), o secretário do PPI – Programa de Parcerias e Investimentos, Moreira Franco, respondeu que a medida precisa de ajustes e que o texto será definido com “serenidade”. Adiantou que deverá resultar a curto prazo em um decreto que retira da estatal VALEC o papel de gestora das malhas de ferrovias a serem concedidas.

Com a inclusão das ferrovias de integração Oeste-Leste (Fiol) e Norte-Sul no programa de concessões — além da Ferrogrão — a estatal deverá perder suas principais frentes de obras. Disse.

Segundo informações fidedignas, a VALEC foi fonte de escândalos financeiros no passado, assim poderá caminhar para a extinção após as mudanças.

VALEC: enquanto não termina a ferrovia, extermina os ferroviários de Norte a Sul

Pesquisa de estagiário Luis Fernando Salles

O jornalista Arnaldo Jabor, através do seu comentário diário na Rádio CBN, criticou a administração da VALEC na ferrovia Norte-Sul durante o governo do PT.

CLIQUE AQUI PARA OUVIR A CRÍTICA DE ARNALDO JABOR