Por Jacks Roizman

As duas Federações não vão conseguir resolver nada a respeito de dissídio coletivo ou acordo coletivo, enquanto os 100 remanescentes da RFFSA, a maioria aposentados, e com matriculas novas, estiverem no quadro da VALEC. Estamos atrelados a eles por Lei. Somente com a saída do último remanescente, é que passaremos a ser reajustado anualmente pelo INSS.

Pela reforma trabalhista em vigor, para haver negociação entre as partes, seria preciso que esses remanescentes fizessem paralização, coisa que não interessa aos mesmos por motivos óbvios, pois a maioria deles recebe aposentadoria e salário. Cabe as Federações negociar com o governo algum meio de exclusão dos mesmos, tipo PDV ou similar.