A suíça Alpha Diagnostics trouxe para o Brasil um software de diagnóstico preditivo para equipamentos baseados em movimentos de rotação, como truques ferroviários, mancais de rolamento e motores a diesel de locomotivas. A tecnologia, conhecida como AlphaSystem, está em fase de testes em três operadoras nos segmentos de carga e de passageiros.

O engenheiro Gilson Vicentini, da RISC – Práticas de Negócios, consultora que representa a Alpha Diagnostics no Brasil, explica que o software fornece um estudo prévio dos equipamentos, com o objetivo de identificar alterações de funcionamento, prevenir acidentes e evitar manutenções desnecessárias.

“Por meio de algoritmos, o produto examina a performance do equipamento, analisando, por exemplo, as variações de velocidade e os movimentos de rotação. Com isso, identifica previamente quando o componente começa a apresentar falhas”, complementa Vicentini.

Após comprovado o dano, o sistema gera um código da falha, em seguida processa um relatório detalhado e o envia para o cliente através de um dashboard. O gerenciamento da frota é feito sem interrupção, 24 horas por dia e o operador pode ter acesso à plataforma através de qualquer dispositivo conectado à internet, afirma o engenheiro. “Com o diagnóstico preditivo em mãos, as empresas podem aumentar o tempo de disponibilidade dos ativos, reduzindo custos e intervenções”.

O AlphaSystem é utilizado em ferrovias na Alemanha, França, Suíça, México e Índia. A tecnologia também pode ser aplicada nos setores marítimo e de energia, segundo Vicentini.  No Brasil, os testes começaram em 2019 e devem ser concluídos até o final deste ano. Nas operadoras de carga, o software está sendo aplicado nos motores a diesel de locomotivas de tração e de manutenção. Nas de passageiros, foram instalados nos truques e mancais de rolamento dos trens.

“As empresas que já utilizam a tecnologia nos dão feedback positivo, principalmente em relação ao tempo de retorno do investimento, que é muito rápido. A média para gerar um ROI (sigla em inglês para Retorno Sobre o Investimento) nesse produto é de seis meses, podendo ser menos”, pontua o engenheiro, ressaltando que as expectativas de venda do software no Brasil estão mais fortes no segmento de carga.

Vicentini afirma que o diferencial do software é a capacidade de monitoramento contínuo e cumulativo. “De uma forma geral, o que vemos no mercado são tecnologias voltadas para monitoramentos pontuais. A nossa ferramenta engloba todas as partes do equipamento, incluindo as mecânicas”, diz.

Fonte: Revista Ferroviária, Internet