Novas práticas de governança corporativa, avanços na rentabilidade de investimentos e melhorias no atendimento aos participantes foram os destaques

No dia 5 de novembro, a diretoria da REFER realizou reunião com os representantes dos órgãos de classe do Rio de Janeiro para fazer uma ampla exposição sobre a Fundação, esclarecendo mensagens apócrifas que circulam entre a classe, além de importantes informações sobre os resultados obtidos pela atual gestão. Com o encontro foi mantida a prática sempre adotada pela Fundação de proporcionar transparência aos órgãos formadores de opinião.

O encontro, realizado na Federação Nacional dos Trabalhadores Ferroviários (FNTF), contou com a presença do presidente da entidade, Hélio Regato, e do secretário geral, Álvaro Garcia. A Associação dos Aposentados da RFFSA foi representada por seu presidente, Nelson Fernandes Cruz, e pelo Coordenador Administrativo, Marcus Cruz. Também participaram o Diretor Jurídico da Associação dos Engenheiros da Estrada de Ferro Leopoldina, Celso Paulo; o vice-presidente da Associação de Engenheiros Ferroviários (AENFER), Alexandre Almeida; o vice-presidente e o diretor previdenciário da Associação Mútua, Geraldo Sobrinho e Odevar dos Santos.

A apresentação foi conduzida pelos diretores da Fundação REFER, Manoel Geraldo (Presidente), Carlos Alberto Pinto da Silva (Financeiro) e Fernando João Abelha Salles (Seguridade), além do Chefe de Gabinete, Almir Gaspar.

O presidente da REFER, Manoel Geraldo, ressaltou que as atividades desenvolvidas pelos órgãos diretores se encontram em plena normalidade quanto à legislação em vigor e as normas internas, não existindo qualquer dúvida quanto à execução dos processos. Ele lembrou que a atual diretoria foi selecionada através de processo seletivo entre os participantes da REFER, conduzido por uma empresa de mercado. A mesma diretoria foi reconduzida em agosto pelo Conselho Deliberativo da Fundação REFER e também na nova composição do Conselho, em setembro, com unanimidade de votos nos dois momentos, para exercer novo mandato, com habilitação pela Previc, órgão fiscalizador.

Como uma das prioridades da atual diretoria, o presidente falou sobre o aprimoramento da governança corporativa e da melhoria nos serviços prestados. Visando a perenidade da Fundação, a REFER tem estudado a viabilidade da criação de planos de previdência destinados aos familiares dos participantes.

O diretor Financeiro, Carlos Alberto, abordou a estratégia dos investimentos da Fundação, que tem resultado em um dos melhores desempenhos do setor. No acumulado até o terceiro trimestre deste ano, a rentabilidade da carteira global da REFER atinge 16,95%, mais do que o dobro da média de outros fundos de pensão (8,16%) e 148% acima de sua meta atuarial (6,83%). Considerando os investimentos da RFFSA, foi registrado superávit de R$ 1 bilhão em outubro.

Os ganhos de produtividade na área de Seguridade foram apresentados pelo diretor Fernando Abelha, com destaque para a agilidade no atendimento aos participantes. A movimentação interna de funcionários e a contratação de novos atendentes permitiu zerar a fila de 600 e-mails que aguardavam resposta e reduzir o número de chamadas perdidas pela Central de Atendimento que registrou por todo ano de 2018 cerca de 10 mil desistências, para apenas 52 no último mês buscando, assim, o atendimento pleno ainda este ano. Além disso, a aceitação de chamadas via celular, implementadas em maio, já representa 40% das ligações – com economia de 30% nas tarifas após a renegociação com o fornecedor, se comparado com o que se pagava antes.

Ao final do encontro, o presidente da FNTF, Hélio Regato, agradeceu a diretoria da REFER por ter escolhido a Federação para a realização da reunião e aos órgãos de classe presentes, formadores de opinião junto aos ferroviários.

Fonte: Site da REFER