Por Alexandre Said Delvaux

O abandono das ferrovias pelas concessionárias foi um crime varrido para debaixo do tapete, diante da completa omissão da ANTT. O tema FERROVIA não dá ibope. As concessionárias abandonaram milhares de quilômetros de linhas. Trilhos e equipamento foram furtados, prédios demolidos, faixas de domínio invadidas, enfim, prejuízos incalculáveis foram causados. Vale lembrar, mais uma vez, que as linhas abandonadas serviram como “fator de redução” do valor de mercado das linhas, de acordo com o critério de cálculo do BNDES.

Tudo foi feito para que o crime seja esquecido, inclusive o desmonte da RFFSA.
Será que alguma autoridade com culhões vai aparecer para dar o murro na mesa e exigir o ressarcimento aos cofres públicos?
É fácil fazer com que os mais fracos paguem a conta, isto é, sacrificar aposentados, pensionistas, funcionários públicos e trabalhadores em geral, do que punir os poderosos representantes das concessionárias pelo crime cometido contra as ferrovias do Brasil.