Comentários de Fernando Abelha

Mesmo oferecendo péssimo serviço na malha gaúcha, a ferrovia Rumo e a empresa portuária Caramuru têm contrato prorrogado até 2050 no porto de Santos. A Rumo e a Caramuru assinaram na terça-feira a prorrogação antecipada do Terminal XXXIX, no porto de Santos, que vencia em 2025.

O terminal passou a ter direito contratual por mais 25 anos, com isso o prazo do arrendamento vai até 2050. Em troca, as empresas se comprometeram a investir R$ 230 milhões na ampliação da capacidade de movimentação e modernização do empreendimento. A prorrogação do contrato foi publicada no “Diário Oficial da União” (DOU) desta quarta-feira.

O Terminal XXXIX fica no bairro da Ponta da Praia, no chamado corredor de exportação do cais santista, e movimenta grãos e farelos. Cada empresa detém 50% do negócio, mas quem opera a instalação é a Caramuru.

A partir de agora o terminal tem um ano para entregar ao governo o projeto executivo da obra. Em entrevista ao Valor o diretor de relações institucionais e regulação da Rumo, Guilherme Penin, afirmou que as obras devem ficar prontas em no máximo três anos.

Os desembolsos serão feitos em três pilares: expedição, armazenagem e recepção.

O arrendatário se compromete ainda a investir R$ 97 milhões para atualizar ou substituir bens que integram o arrendamento, como modernização, manutenção e atualização.

Um item do aditivo é uma cláusula de investimento futuro, pela qual o terminal terá de aportar outros R$ 92 milhões no ano de 2038 para levar o contrato até 2050. Se isso não for feito, o contrato se encerra em 2042.

Fontes: Valor Econômico e Revista Ferroviária