Pesquisa e edição:: jornalista Luis Fernando Salles

O governo vai trocar a renovação das concessões das atuais ferrovias por obras de novas estradas de ferro, entre elas possivelmente o Ferroanel de São Paulo.

De acordo com secretário de coordenação do PPI (Programa de Parceria em Investimentos), Tarcísio de Freitas, a medida provisória que vai prever renovação das concessões ferroviárias permitirá que o governo cobre um valor pelo novo período que as companhias vão poder explorar as ferrovias no país.

Essas ferrovias foram licitadas nos anos 1990 e têm contratos válidos até o meio da próxima década, em média.

De acordo com ele, foi decidido que esses recursos vão formar um fundo
específico para a construção de novas ferrovias previstas, mas para os quais o governo não tem recurso. Mas os novos trechos não vão ficar necessariamente sob concessão da empresa que os construir.

“O fato de ela fazer um novo segmento não significa que vai ser dona daquilo. Ela vai fazer para o governo, que depois vai definir o que fazer”, disse Freitas.

Segundo o secretário, vários trechos projetados, e alguns que o governo da ex-presidente Dilma Rousseff chegou a anunciar que faria estão entre os que estão em estudos para esse modelo.

Nessa lista estão o Ferroanel paulista, a renovação da Rio-São Paulo e de trechos da Rio-Vitória, trechos da Ferrovia Oeste-Leste (Fiol) e da Ferrovia do Centro-Oeste (Fico).

Fonte: Site Renato Lobo