estação BM.jpg
Estação Barão de Mauá após a pichação (Reprodução Internet)

Por Fernando Abelha

Para constrangimento e desapontamento da classe ferroviária, circula notícia nos meios ferroviários, Associações de Classe, Sindicatos, Federações e outros, que voltará à estaca zero a tentativa do ex-Secretário de Transportes Carlos Osório, em transferir para a Estação Barão de Mauá – Leopoldina, a Secretaria de Transportes e órgãos afins, conforme determinação do governador a fim de reduzir despesas com órgãos públicos e Secretárias de Estado, buscando, assim, o equilíbrio financeiro dessas áreas.

Sindicatos e Associações ferroviárias, com sede no Rio de Janeiro, após ter sido concretizada a transferência do gabinete do ex-secretário para Barão de Mauá, planejaram em janeiro último, homenagem na sede do Sindicato da Polícia Ferroviária na Estação da Leopoldina , que contou com os titulares de todas as representações de classe do Rio de Janeiro, com o objetivo de demonstrar o reconhecimento e agradecimento à corajosa atitude do então gestor das coisas públicas, em revitalizar a Estação, até então renegada à imagem de desleixo e abandono.

A atitude do ex-secretário laureou os brios da classe, que por dezenas de anos militaram na mais que centenária Estrada de Ferro Leopoldina, participando de patrióticos movimentos pela legalidade ao defender a posse dos ex-presidentes Juscelino Kubitschek e de João Goulart, além de lutar pelo fim do Regime Parlamentarista. Como se não bastasse o retorno ao caos e ao abandono, se abortada a transferência, trará despesas ao erário Estadual que deixará de alocar no prédio as instalações administrativas da área dos transportes estadual, arcando, certamente, com novas despesas de alugueres.

Isto é uma triste calamidade…   

              Manifesto dos ferroviários

Sindicatos e Associações de Classe do Estado do Rio de Janeiro através dos representantes abaixo identificados, com legitimidade para defesa dos interesses de dezenas de milhares de ferroviários por todo território nacional, fizeram entrega ao Secretário de Transporte do Estado do Rio de Janeiro, Carlos Osório, de manifesto em defesa da recuperação do prédio da Estação Barão de Mauá, hoje totalmente pichado, que demonstra total abandono. Parabenizaram ao secretário, pela singular e oportuna iniciativa em transferir a Secretária de Transportes do Estado e seus órgãos afins, às dependências do Edifício Barão de Mauá, também conhecido como Estação Ferroviária da Leopoldina, resgatando, assim, a imagem deste precioso patrimônio marco histórico e arquitetônico da nossa cidade que, infelizmente, até então, permanecia exposto à sua própria sorte, fato que humilhava a classe ferroviária e arranhava a história dos 90 anos da Estação Barão de Mauá, sede administrativa e operacional da mais que centenária Estrada de Ferro Leopoldina…

Rio de Janeiro, 29 de Janeiro de 2016.

Estiveram representados os seguintes órgãos de classe:

  • Federação Nacional dos Trabalhadores Ferroviários –FNTF;
  • Federação das Associações dos Engenheiros Ferroviários –FAEF;
  • Associação dos Aposentados da RFFSA – AARFFSA;
  • Associação Mutua Auxiliadora da Estrada de Ferro Leopoldina – MUTUA;
  • Associação dos Engenheiros Ferroviários – AENFER;
  • Associação dos Engenheiros da Estrada de Ferro Leopoldina – AEEFL;
  • Sindicato dos Empregados em Previdência Privada do Estado do Rio de Janeiro;
  • Sindicato dos Trabalhadores em Empresas Ferroviárias da Zona da Central do Brasil