Texto do engenheiro ferroviário Henrique Futuro

“Prezados participantes da REFER,

Não sei se é de conhecimento de vocês, mas alerto que está em curso uma proposta de Revisão do Estatuto da REFER. Abaixo está o link para que possam acessar a Proposta de Revisão do Estatuto – Quadro Comparativo, “assinada” pela Sra. Neuza Maria Gonçalves Cotinhola.

Link:

Acredito que seja imperativo que todos leiam o que está sendo proposto e façam seus comentários.

Conclamo que as Associações de Classe, por intermédio de seus Departamentos Jurídicos, analisem de forma criteriosa a proposta em curso e emitam suas opiniões, sugerindo, se for o caso, correções de rumo. Entendo que as Associações por desempenharem o papel de representantes da classe, não podem se eximir de emitir suas sugestões para que tenhamos um Estatuto onde a contribuição de todos possa ser motivo de uma revisão de proposta equilibrada, justa, e que evite possíveis incongruências, tão conhecidas, popularmente, como “jabutis” que possam impactar na futura gestão de nosso Fundo de Pensão.

Reitero que devemos estar atentos para que a proposta de revisão do Estatuto não seja excludente, que possibilite o acesso à cargos de gestão, estando os postulantes evidentemente capacitados (diplomados) para assumirem tais cargos, e assim abra oportunidades iguais a todos. Lembrando que muitos de nós, que ocuparam cargos durante a sua vida na administração pública, não necessariamente tiveram o tempo necessário para ocupar função semelhante a uma possível vaga na REFER, mas exerceram cargos de gestão, são capacitados, diplomados etc. O fato aqui pontuado é para que se possa ampliar as disponibilidades de candidatos e não fiquemos “presos” aos que se intitulam ter a expertise necessária, promovendo assim a renovação de quadros de gestores.

Há, ainda, outros pontos igualmente importantes quanto a reforma do Estatuto Social da Fundação, com relação as questões de postulantes aos Conselhos, possibilidade de contratação de pessoas externas; empregados da Fundação venham a ser votados para conselheiros, criando-se, assim um desastroso risco. O executor de um possível erro, seja o fiscal de si mesmo, etc. Portanto, leiam e se posicionem!!!

Henrique Futuro”