Por Fernando Abelha

Com o objetivo de levar esclarecimentos, quanto à notícia plantada na coluna do Jornalista Lauro Jardim, domingo, 23 de novembro, e deixar claro que a diretoria da Fundação REFER substituída, discricionariamente, sem qualquer justificativa em janeiro deste ano, pelo Conselho Deliberativo da entidade, nada tem a ver com os fatos narrados pelo colunista.

Como era de se esperar, a carta dos ex-diretores encaminhada ao jornalista Lauro Jardim, não foi considerada e nem publicada, embora tenham enviado junto á missiva, nome, e-mail e telefone de um ex-diretor, para qualquer dúvida e ou obtenção de maiores esclarecimentos, razão porquê a publicamos abaixo, para conhecimento da verdade pelos ferroviários participantes da Fundação, leitores do blog ferrovia vez e voz.

Para melhor leitura:

Rio de Janeiro, 25 de novembro de 2020.

À Coluna Lauro Jardim

Prezado Jornalista

A propósito da nota publicada em 23/11/2020, em sua coluna, encaminhamos alguns esclarecimentos necessários ao bom entendimento do conteúdo da noticia.

A narrativa, por seu caráter subjetivo, deixa dúvidas a qual diretoria da Fundação REFER os fatos se relacionam. Os signatários do presente foram diretores no período de 27/11/2018 a 03/01/2020, após a aprovação em rigoroso processo seletivo de avaliação de conhecimentos técnicos e atestados de conduta ilibada, promovido por empresa de mercado, e estabelecido pela PREVIC. Assim, a diretoria que atuou no período acima, substituiu a diretoria exonerada em maio de 2018, envolvida em 12 autos de infração, arbitrados pela PREVIC.

Na gestão dos signatários, com duração de um pouco mais de 1 ano, a REFER apresentou a maior rentabilidade de seus recursos garantidores, desde a sua fundação, destacando o Plano RFFSA, que representa em torno de 80% do patrimônio da empresa, o qual apresentou  superávit recorde de 720 milhões de reais, bem como a respectiva aprovação de suas contas, conforme poderá ser constatado no Relatório Anual de 2019, disponibilizado no sítio eletrônico da REFER.

A diretoria hoje em exercício, cujo presidente teve a indicação no governo Wilson Witzel, permanece há 10 meses incompleta, sem contar com a participação de Diretor Financeiro, contrariando a legislação vigente, o Estatuto Social da REFER e normas da PREVIC.

Assim, para que não restem dúvidas aos participantes e patrocinadoras, solicitamos ao nobre jornalista que seja publicado o presente esclarecimento, deixando claro que os fatos narrados pela matéria em questão, referem-se à diretoria exonerada em maio de 2018, anterior, portanto, à gestão dos signatários.

Deixamos registrados nossos agradecimentos pela acolhida ao presente pleito.

Atenciosamente,

Manoel Geraldo Costa

Fernando João Abelha Salles

Carlos Alberto Pinto da Silva