A rotina em muitas empresas de Divinópolis mudou com a pandemia do novo coronavírus. Entre as preocupações está evitar ao máximo as aglomerações. E os hábitos de higiene ganharam mais importância entre os colaboradores. Há, ainda, empresas com compromisso de não realizar demissões de funcionários.

Na VLI Logística, o trabalho continua intenso, mas algumas práticas mudaram para os quase 8 mil funcionários que atuam na região Centro-Oeste. Além disso a companhia não pretende realizar desligamento de trabalhadores.

Para evitar aglomerações no portão, foi feita uma escala de entrada e saída. Faixas orientam as pessoas que passam pela recepção a ficarem um metro de distância umas das ouras. Além disso, ninguém tem acesso à empresa sem antes checar a temperatura.

Hoje, a principal preocupação é de fato manter as pessoas separadas, evitando o contato entre elas. Essa é uma grande preocupação que temos hoje, com relação à contaminação das pessoas, disse o gerente de Gestão Integrada da VLI, Flávio Crivellaro .

A empresa é uma das maiores geradoras de emprego em Divinópolis. São cerca de 1 mil postos de trabalhos diretos e indiretos. Cerca de 120 funcionários da área de administrativa estão exercendo as funções de casa e houve mudança nos turnos para diminuir a quantidade de gente nas oficinas.

Fizemos um trabalho muito forte de separação de turnos de trabalho para evitar ao máximo contato entre os funcionários. Por exemplo, uma área que trabalhava no horário administrativo de 7h às 17h, hoje ela passou atuar de 6h às 12h e depois de 13h às 18h no outro turno, descreveu Flávio. O revezamento também está sendo feito no refeitório. Foi reduzido o número de cadeiras nas mesas. E em todas tem álcool em gel.

Os galpões de trabalho ocupam uma área de 55 mil metros quadrados. As reuniões, que antes aconteciam em salas fechadas, agora são em ambientes abertos; e o setor de recreação da empresa também foi isolado.

Sem demissões

O trens da VLI passam por trilhos em 10 estados brasileiros. São cerca de 8 mil quilômetros de ferrovia. A empresa gera 7,5 mil empregos diretos em todo país. Diante desse cenário de pandemia e quarentena, a companhia assumiu o compromisso de não realizar desligamentos.

Neste momento de crise a empresa assumiu o compromisso de não ter desligamentos em virtude da crise. Até porque nossa atividade de transporte ferroviário é uma atividade essencial e nós não podemos parar o trabalho. Transportarmos alimentos, combustíveis e insumos que abastecem tanto o país s quando outros pises ao redor do mundo, explicou o gerente de Gestão Integrada da VLI, Flávio Crivellaro.

Fonte: O Globo, Revista Ferroviária, Internet