Por Sonia Caldas Vianna

Prezados colegas ferroviários,
A audiência adiada de maneira estranha pelo Vice-Presidente com base numa solicitação da VALEC para discutir o impasse no acordo de 2018/19 com os sindicatos, mas convocando os advogados dos sindicatos da FNTF e dos outros sindicatos do outro processo para uma reunião às 10 h no mesmo dia da audiência para tentar uma conciliação com uma contraproposta apresentada pela Valec, foi na verdade uma estratégia da Vice-Presidência do TST desesperada para atender ao Governo/Planejamento, já que o Relatório do Ministro Relator do Dissídio era de conhecimento de todos os Ministros que compõem a SEÇÃO ESPECIALIZADA EM DISSÍDIOS COLETIVOS, considerando que o julgamento estava marcado para dia 14 e o adiamento foi deferido dia 10, quinta-feira, pelo Vice-Presidente do TST, o qual faz parte da Seção, e quando vai para julgamento já foi analisado por todos os Ministros que apresentarão os votos a favor ou não do relatório, e suas considerações.
Desta forma, estamos diante de diversas tentativas de conciliação da Vice-Presidência do TST para que não haja o julgamento do dissídio no dia 11/06, que dá a entender que temos um relatório bem mais favorável do que as propostas descabidas da VALEC, que faz a parte dela, atendendo as determinações do Planejamento.
Então, caros colegas, temos é que pedir que nossos sindicatos se mantenham firmes no propósito de exigir que nosso processo de Dissídio vá a julgamento, pois nunca tivemos um parecer do Ministério Público do Trabalho tão favorável.
Um abraço,