Comentários de Fernando João Abelha

Colaboração do engenheiro Flávio Rabello

Edição de Luis Fernando Salles

O vídeo abaixo dispensa comentários. A infraestrutura operacional da Estrada de Ferro Carajás é um exemplo da competência dos nossos engenheiros e técnicos ferroviários para um sistema  que nada fica a dever ao resto do mundo.

O que fizeram após as concessões dos 27 mil quilometros de linhas da RFFSA. 20 mil deles estão abandonados e saqueados em um verdadeiro crime de lesa-pátria. Os restantes sete mil, servem apenas aos interesses econômicos das concessões. O exemplo da Estrada de Ferro Carajás deixa claro que não nos falta competência para administrar ferrovias por este país continental. A depedência é tão somente pela falta de planejamento e vontade política. É mais fácil destruir do que modernizar o existente.