Por Fernando Abelha

O engenheiro Geraldo Castro Filho, residente em Belo Horizonte, juntamente com o engenheiro Sérgio Messeder, diretor da Associação dos Engenheiros Ferroviários do Centro Oeste e outras lideranças da categoria do Rio de Janeiro e de Minas Gerais, agendaram reunião em Juiz de Fora, no próximo dia 28, no sentido de planejar uma linha de ação para analisar a situação em que se encontra a categoria com seus salários historicamente defasados, além de não terem qualquer reajustamento há mais de dois anos.

A Federação Nacional dos Trabalhadores Ferroviários – FNTF;  a Associação dos Engenheiros da Estrada de Ferro Leopoldina; a Associação Mútua dos Empregados da EFL, a Federação dos Engenheiros Ferroviários – FAEF, confirmaram que estarão presentes ao encontro.

Por sua vez,  Geraldo Castro Filho encaminhou no último dia 21, o seguinte e-mail à Casa Civil da Presidência da República:

“Ferroviários que apoiaram Bolsonaro para Presidência da República voltam a pedir providências junto a VALEC, no sentido de fazer cumprir a Lei e proceda o pagamento dos acordos salariais de reposição, da mesma forma como a empresa procedeu para seus próprios gestores e empregados. Já vamos para o terceiro ano sem qualquer reajustamento salarial além de que ativos e aposentados da extinta RFFSA estão com seus salários muito defasados em relação a outros modais ferroviários, tais como CBTU, CPTM e à própria afamada VALEC”.

Geraldo Castro Filho