Por Adauto Alves

Novos tempos prevemos para nossa Associação Mútua Leopoldina. A eleição ocorrida dia 27/07/2018, quando completamos 101 anos de existência, com os componentes de Aprovação das Contas e Eleição de uma nova Diretoria, quadriênio 2018/2022. Apesar de se tratar de Chapa única, por feliz sugestão de nosso Diretor Social Geraldo, fizemos questão de angariar votos, para firmar posição e legitimar nossa eleição perante aos associados. Foram 283 votos, poderíamos conseguir o dobro ou triplo, pelos componentes de nosso quadro social. Coube a mim, a grande responsabilidade de ser escolhido como novo Presidente, considerando alguns fatores, morar em Belo Horizonte, a reforma trabalhista, que veio a fragilizar os Sindicatos, mesmo mantendo suas prerrogativas, criou-se uma expectativa e aumentaram as responsabilidades das Associações de classe, como órgãos auxiliares. Muitos interpretarão, que os nomes da Diretoria são os mesmos, mas posso afiançar, que será uma Gestão diferente, em que prevalecerá a modernidade na condução dos trabalhos. Assim, com o apoio dos meus pares, os associados, aposentados e pensionista, terão prioridades absolutas em seus pleitos A casa permanecerá sempre aberta a todos.

Seria muita pretensão nossa, substituir a história aguerrida, de lutas ferroviárias, e o que representaram Batistinha, José de Oliveira, Nonô, Aroeira, Irapoãn e muitos outros, na luta pela democracia e liberdade não só de nosso país, mas na defesa intransigente de nossa classe ferroviária em seus direitos. Nossa atuação se dividirá em dois seguimentos. A Mútua do portão para dentro e a Mútua do portão para fora: No primeiro item, para o êxito do nosso trabalho, que temos certeza acontecerá, criamos a função de apoio à diretoria, denominada gerente administrativo. Sob a responsabilidade de dona Nadir, uma das mais antigas funcionárias da Mútua. Competente, honesta, conhecedora de tudo de nossa Associação, muito amada e querida por todos os Associados, os quais ela atende com todo carinho. Caberá a ela todas as decisões administrativas junto aos empregados. Nossa intenção é modernizar os trabalhos, principalmente, preservando-se o equilíbrio orçamentário quanto as despesas e receitas que se vê prejudicada pela quantidade de óbitos de nossos companheiros, que ocorrem a cada ano. O sistema de desconto em folha, se encontra inviável e obsoleto, precisamos encontrar alternativas de arrecadação, no que contaremos com maior envolvimento da diretoria. A cada um caberá dar todo apoio a nossos representantes no interior, no sentido de levar todas as informações do interesse da classe ferroviária, arregimentando mais associados. A presença deles é muito importante. Nossa diretoria, Raimundo, Odevar, Geraldo e Anita, apoiados por um Jurídico forte, Dr. Francisco, Suarez, Augusto, Conselho Fiscal Sr.Altivo, Guimarães e Manoel, nosso quadro de Logística José, Zenilda, Andréia, Vagner e Tainá, manteremos assim a confiança e respeito de nossos associados, através de uma administração transparente e austera, temos tudo para levar adiante nossas pretensões e objetivos. 

No item do portão para fora iremos ativar cada vez mais nossa parceria com a Federação e Sindicatos da Base, junto ao nosso maior líder Ministro Hélio Regato, sem intervencionismo, administrar o processo de Unidade de nosso prof. Abelha, trazer ou ir ao encontro de nossos pares das Associações dos Aposentados, do nosso Nelson Cruz, engenheiros da Leopoldina, FAEF, AENFER, FENAFAP com 12 Associações inclusive aqui em Belo Horizonte temos, ASER, AENCO, ASTRE muito importantes. As instituições INVENTARIANÇA, REFER e quem sabe um sonho, o retorno de nosso Plano de Saúde, obviamente com outra designação. Estamos em um processo de um acordo coletivo 2018/2019, onde o foco é o cumprimento da Comissão Paritária pela VALEC, nossa tão sonhada Revisão Salarial, temos que estarmos unidos junto a Federação. Que Deus nos ajude nesta empreitada de conduzir a Mútua, e esta unidade.

Belo Horizonte, 12 de agosto de 2018. Adauto Alves- Presidente da Mútua