Edição de Luis Fernando Salles

Chefe da Secretaria Geral da Associação Latino-Americana de Metrôs e Subterrâneos (ALAMYS), Constantin Dellis apresentou o documento “Por que o desenvolvimento de projetos de transporte sobre trilhos é a melhor opção para a sustentabilidade das grandes cidades latino-americanas”, durante a 23ª Semana de Tecnologia Metroferroviária, que ocorreu de 19 a 22 de setembro, na Unip Paraíso, em São Paulo.

O documento é sustentado por dados oficiais e pesquisas. Assim, a ALAMYS e especialistas brasileiros em mobilidade urbana por meio de sistemas metroferroviários querem mostrar às autoridades as vantagens técnicas, econômicas, ambientais e sociais do transporte sobre trilhos. A ampliação dos sistemas apoia a transformação das metrópoles.

Dellis apresentou três casos de mudanças obtidas após a construção e início de operações de linhas de metrô: a cidade do Porto (Portugal), Santiago (Chile) e Medellín (Colômbia). Ele sugere a redefinição do planejamento urbano, considerando, no caso dos grandes centros, a reformulação do papel dos sistemas de transporte público – em especial os sobre trilhos – para torná-los elementos de indução do progresso, da qualificação das cidades e do bem-estar de suas populações.

metro-santiago-chile-5
Metrô de Santiago do Chile: a capital  que mais cresceu em planejamento urbano nas últimas décadas na América Latina

Em seu discurso, Dellis frisa ainda a informação de que os sistemas metroferroviários são mais rápidos, confiáveis e seguros, têm maior frequência, regularidade e tempo de espera, mais informações aos usuários, e conforto e segurança.

Fonte: Revista Ferroviária