O impacto da recessão sobre a renda do brasileiro foi ainda mais profundo do que sobre a economia como um todo. Desde 2014, ano de início da crise, o PIB per capita (o valor total do PIB dividido pela população) caiu 9,1%, de acordo com o IBGE. É o maior tombo no indicador desde 2000, que chegou a R$ 30.407 no ano passado.

Enquanto isso, o PIB total cresceu 0,5% em 2014 e caiu 7,2% no acumulado de 2015 e 2016. Isso acontece porque o cálculo leva em conta tanto a queda do PIB quanto a expansão da população, de 0,9% ao ano, em média.
“É como se o bolo tivesse diminuído e mais pessoas quisessem comer. A fatia diminui”, diz Rebeca Palis, coordenadora de contas nacionais do IBGE. De modo semelhante, o consumo das famílias caiu 4,2% em 2016, queda ainda maior do que a contração de 3,9% já registrada em 2015.
O aumento do desemprego em 2016 e do endividamento das famílias são as principais razões para o empobrecimento do brasileiro.

A média da taxa básica de juros, de 14,1% ao ano em 2016, foi superior à de de 2015, de 13,3%. A retração do PIB brasileiro, de 3,6% no ano passado, se destaca não apenas por ser as mais fortes entre as maiores economias mundiais, mas também por ter ocorrido em um período de retomada global.

Entre as 45 economias que já divulgaram o resultado do PIB de 2016, apenas Rússia (queda de 0,2%) e Nigéria (contração de 1,5%) também fecharam o ano com um PIB menor do que o de 2015. No caso do país africano foi a primeira retração em 25 anos.

Por sua vez  o PIB peruano subiu 3,9% (o sétimo melhor desempenho global até agora), o mexicano, 2,3%, e o da Colômbia, 2%.
O Chile também não divulgou seu dado do PIB, mas a previsão de analistas é de alta de 1,6%. Se confirmada, será a sétima elevação seguida do PIB chileno.
Na soma dos dois últimos dois anos, a queda do PIB brasileiro só fica atrás dos registrados por Venezuela e Ucrânia (que ainda sente os efeitos do conflito com a Rússia), em um levantamento com 52 economias.
A Rússia fecha o grupo de quatro economias que estão menores que em 2014

Fonte: Internet; Folhapress)