Pelo economista e ferroviário Paulo da Silva Leite, ex-diretor Administrativo Financeiro da Fundação REFER.

-A REFER está promovendo, no período junho/agosto de 2021, dentro do que determina seu Estatuto Social, ELEIÇÕES para renovação de seus Conselhos Deliberativo e Fiscal acontecimento aguardado pela comunidade associada com bastante ansiedade para de maneira democrática proceder alterações que acreditam serem necessárias e importantes, uma vez clamor geral sobre alguns “desmandos” que estariam sendo perpetrados na condução da administração colocando em risco o futuro de nossa Fundação.  

Tenho acompanhado o noticiário a respeito da atuação da atual Diretoria Executiva da Fundação principalmente pela divulgação de cópia das ATAS dos Conselhos Deliberativo e Fiscal e a nós causa apreensão o fato de que a cada uma das Reuniões ficam comprovados novos problemas sem que as observações retratadas nas ATAS anteriores terem sido sanadas.

Destaco com bastante ênfase a firme posição do Conselho Fiscal que com observações sérias e bastantes oportunas que foram simplesmente desconhecidas pela Diretoria e ainda com maior gravidade pelo Conselho Deliberativo que sempre ao lado dos erros apontados não exerce, com as devidas ressalvas, sua prerrogativa de adotar as providencias necessárias para preservar os verdadeiros interesses da REFER.

A observação que acima consignamos está baseada em vivência que tivemos quando exercia o honroso posto de Diretor Administrativo e Financeiro da Fundação. Não desconhecíamos as observações dos Conselhos principalmente as que tinham origem no Conselho Fiscal que diga-se de passagem contava na ocasião como integrante um dos Membros o atual Diretor Presidente da Fundação. Portanto ele sabe que deve sanar as irregularidades ou pelo menos justificar, o que não está claro ocorreu.  

Agrava-se ainda a situação da ocorrência de sérios problemas quando também verificamos que os Órgãos de Fiscalização Governamentais simplesmente fazem ouvidos de mercador para os apelos que recebe de nossas Associações de Classe e do próprio Sindicato de trabalhadores no sentido de restabelecer o curso normal na vida de uma Fundação.

Para simplificar a calamidade a que a REFER está exposta sob o comando de uma Administração que desconhece e parece fazer pouco das leis e regulamentos que regem as Fundações. Faço referência finalmente aos resultados apresentados para o ano de 2020 com sensível perdas de recursos garantidores.

O material recebido para apresentar meu voto permite uma escolha que certamente ensejará colocar a REFER novamente em seu curso para. o qual foi criada.

Quero solicitar que não deixe de votar logo ao receber o KIT e caso não receba até o dia 15 solicite uma segunda via pois seu voto somente será contado se seu envelope chegar até o próximo dia 06 de agosto, data recentemente modificada.  

PAULO DA SILVA LEITE

Economista e ferroviário”