A emissora de televisão SBT veiculou matéria no último dia 30, quando destacou que o “fundo de pensão dos ferroviários é alvo de uma ação na Justiça. A denúncia apura se o atual presidente, indicado pelo então governador Wilson Witzel, realizou manobras para assumir o posto”.

A apresentadora destacou também que “dois diretores afastados da Reder entraram com ação na Justiça do Rio, pedindo a exoneração da atual diretoria da entidade e reconduções aos cargos. Na ação, os diretores sustentam que manobras irregulares foram articuladas pelo atual presidente da Refer, Milton Vassimon, sem observar as regras eletivas impostas pelo Conselho Nacional de Previdência Complementar”

A ação impetrada na 6ª Vara Cível do Tribunal de Justiça do Rio pede a imediata dissolução do cargo do atual presidente por suspeitas de irregularidades. 

Em 2019, Vassimon foi indicado pelo governador Wilson Witzel para assumir uma das seis vagas no Conselho Deliberativo do órgão. Segundo os denunciantes, oito meses depois, Vassimon acabou se tornando Presidente da REFER, sem que houvesse eleições para o cargo. A entidade administra patrimônio de R$ 6 bilhões”. 

Em nota, a REFER esclareceu que “os ex-diretores foram afastados pelo Conselho por descumprimento do Estatuto e ingressaram com mandado de segurança para serem reintegrados, mas a sentença foi improcedente”. A nota diz ainda que “a atual diretoria vem exatamente colaborando com o TCU, Polícia Federal e Previc no sentido de auxiliar as autoridades pelos atos praticados em gestões anteriores”.