Por Fernando Abelha

Embora com alguma reserva, em acatamento à pedido da liderança do Grupo de Trabalho da Comissão Paritária, no entanto, procedo agora por decisão própria e publico algumas informações, também em atenção a significativo número de pedidos de informações dos leitores, sobre a atuação do  Grupo de Trabalho da Comissão Paritária, instituído no final de 2019, em memorável encontro, no qual, pela primeira vez se reuniu, por um único objetivo, a liderança da categoria ferroviária, em encontro realizado na sede da Associação Mútua, no Bairro Imperial de São Cristóvão, RJ.

O encontro atendeu a iniciativa do presidente da Mútua, Adauto Alves, quando todos os órgão de classe do RJ, entre eles, a Federação Nacional dos Ferroviários-FNTF, representada por seu presidente ministro Hélio de Souza  Regato, que dirigiu os trabalhos; Federação dos Engenheiros  Ferroviários FAEF, representada por sua vice presidente, Clarisse Maria de Aquino Soraggi, Federação dos Aposentados e Pensionistas – FENAFAP (Fortaleza) representada pelo seu presidente Etevaldo Pereira dos Santos  e Associação dos Aposentados e Pensionistas do RJ – AAPRFFSA, (o presidente Nelson Fernandes Cruz, mesmo doente fez questão de comparecer e assim marcar os interesses dos associados e núcleos, existentes nos principais Estados da Federação). No decorrer da reunião foi debatida exaustivamente, por toda uma tarde, a lamentável situação da categoria.

Ato contínuo, foi criada, através do WhatsApp, uma rede de comunicação diária que retrata a evolução e até mesmo possíveis involuções das tratativas. Ficou definido que os assuntos tratados tivessem, em um primeiro momento, o caráter de reservados a fim de não criar expectativas. No entanto, podemos informar que o grupo de Trabalho tem atuado muito intensamente junto às autoridades de Brasília, onde o processo da Comissão Paritária, por determinação de importante personalidade do Poder Executivo, foi desarquivado na VALEC e se encontra em análise no Ministério da Infraestrutura. É, semanalmente, cobrado o seu andamento pelos coordenadores  do Grupo de Trabalho, Etevaldo Pereira dos Santo e Adauto Alves que também representa a FNTF onde tem uma diretoria.

Da mesma forma, também em caráter sigiloso, é registrada a párticipação de um outro movimento  em Belo Horizonte, com a liderança da AENCO, FAEF e pelo engenheiro ferroviário Geraldo de Castro Filho, que atuam em outra frente de Brasília , quanto ao mesmo norte do Grupo da Comissão Paritária, o de fazer justiça à nossa categoria, que teve a infelicidade de ser jogada na VALEC – Engenharia, após a criminosa extinção da RFFSA e hoje se vê esquecida e desprezada.