Pesquisa e edição jornalista Luis Fernando Salles

A Fundação Refer, responsável pela gestão de oito planos de complementação de aposentadorias para ferroviários e metroviários (sete de contribuição variável e um de benefício definido), fechou o primeiro semestre do ano com rentabilidade de 13,1%. O índice representa mais do que o dobro da meta atuarial, de 5,23%, e da média de retorno do sistema fechado de previdência complementar, de 5,81%, segundo a consultoria Aditus. Nos últimos 12 meses, a rentabilidade acumulada do fundo de pensão corresponde a 25,71%, mais do que duas vezes a média do setor, de 11,27%, e quase três vezes a meta atuarial no período, de 9%.

O desempenho é fruto, sobretudo, das aplicações da Refer em renda fixa, que respondem por 86,7% da carteira total e apresentam forte concentração em títulos públicos. Na primeira metade de 2019, os ativos de renda fixa apresentaram valorização de 15,24%, 12,17 pontos percentuais acima da variação do CDI no período. A opção por investimentos de menor risco tem relação direta com o perfil etário da população atendida pela fundação, que contabiliza 29,3 mil participantes, dos quais apenas 14,22% contribuem com os planos de benefícios.

“Gerimos planos com maturidade atuarial. Por isso é fundamental ter segurança para cumprir os compromissos de longo prazo, garantindo o pagamento de benefícios”, explica o diretor financeiro Carlos Alberto Pinto da Silva.

Fonte: Revista Investidor Institucional – Edição nº 318 – Ano 23