Por Fernando Abelha

A propósito de notícia difundida pelo boletim “O Trilho”, edição online do Sindicato dos Trabalhadores Ferroviários do Estado de São Paulo, o editor deste blog reconhece que errou quanto a informação do comparecimento de representante da VALEC Engenharia, à audiência do último dia 26 de junho, no Tribunal Superior do Trabalho – TST, em Brasília.

Embora a VALEC não tenha comparecido, está confirmado que, no decorrer da audiência, os representantes da Federação Nacional dos Trabalhadores Ferroviários – FNTF, obtiveram a informação de que a empresa concordava com o pagamento da correção de 1, 89% nos salários de maio de 2018, mas que o governo se negava a honrar com os atrasados de 13 meses.

Naquele momento, perante ao juiz designado para mediar o encontro, fora proposto pelos Sindicatos representantes da FNTF, que se o problema era o pagamento dos atrasados, que a VALEC concordasse em pagar a correção vencida em 1º de maio último, de 5,07%, pleito já encaminhado a VALEC em março deste ano, através de Acordo Coletivo do Trabalho. Afirmaram ainda à autoridade judicial presente, que se acatada a proposta pela VALEC, o atrasado seria de apenas um mês.

Por sua vez, informações colhidas, ontem, junto FNTF dão conta de que, espera-se para qualquer momento o agendamento pelo TST de nova data para que se concluam os entendimentos sobre o AC em mediação, referente a maio de 2018. Se nada for acordado, o Dissído será julgado pelo TST.