Por Fernando Abelha

Em contatos mantidos, ontem, na Federação Nacional dos Trabalhadores Ferroviários – FNTF obtivemos a informação de que estão sendo tentados novos contatos com a área de Recursos Humanos da VALEC – Engenharia a fim de que se encontre, a qualquer momento, uma solução à aplicação da correção monetária referente a maio de 2018, aos ferroviários da extinta RFFSA, transferidos para a VALEC por sucessão trabalhista, além do pagamento das perdas salarias já reconhecidas pela empresa.

A orientação da FNTF dá conta de que, infelizmente, a insensibilidade dos técnicos da VALEC para com os ferroviários nos obrigará, à semelhança dos anos anteriores, a seu tempo legal, recorrer à Justiça do Trabalho, através de novo Dissídio Coletivo, desde que esgotadas todas as tentativas legais quanto a análise do Acordo Coletivo do Trabalho, encaminhado à empresa em abril deste ano, sem que seja encontrado um entendimento que não venha a prejudicar mais ainda a categoria dos ferroviários que, nos últimos anos, registrou continuadas perdas em seus salários.

Portanto, é importante a categoria entender que a FNTF vem agindo, mas que terá de aguardar o tempo legal para que o Dissídio volte a ser vitorioso. Na oportunidade, foi esclarecido pela FNTF que a reunião programada para 31 de outubro passado fora solicitada pela própria VALEC. No entanto, na data agendada, a empresa não se manifestou pelo adiamento nem marcou nova data para o encontro. Novas tentativas administrativas estão em andamento pela FNTF. Acrescentaram.