Pesquisa e edição por Luis Fernando Salles

Comentários por Fernando Abelha

Mesmo descumprindo os contratos de concessão, com abandono de grandes segmentos da malha ferroviária Sul, conforme vem sendo denunciado por ferroviavezevoz.com, além de não honrar o pagamento de compromissos contratuais, hoje acima de R4 300 milhões, a Rumo está em avançada negociação com o governo brasileiro para renovar, antecipadamente, a concessão da Malha Paulista, uma das quatro malhas ferroviárias sob sua gestão. Assim, o contrato original, que termina em 2028, se estenderia por mais 30 anos, até 2058.

Segundo a área de comunicação institucional da empresa, esse processo encontra-se em linha com o planejamento estratégico da Companhia para ampliar a capacidade da Malha Paulista em 150% – dos atuais 35 milhões de toneladas/ano para 70 milhões de toneladas anuais. Assim, a Rumo tem um plano estruturado que envolve o aumento da capacidade da linha-tronco da Malha Paulista e também a reativação dos ramais de Panorama e Barretos, retomando o transporte regional com destino ao Porto de Santos.

Fonte: Portal Nacional de Seguros