Referente a matéria enviada por Adalto Alves, vice-presidente da Associação Mútua Auxiliadora dos Empregados da Estrada de Ferro Leopoldiona, publicada em 02 de março por este blog, recebemos do engenheiro Geraldo Catro Filho e lider dos ferroviários em Belo Horizonete, MG, mensagem pela qual alerta aos ferroviários e aos órgãos de classe, para que redobrem os cuidados com o DEPEX, orgão do Ministério do Planejamento, que de há muito, vem ignorando os direitos conquistados pela catgegoria após muita luta e serviços prestados à Nação. Entre estes direitos legais está a aplicação da paridade através do chamado 4.5, aos ferroviários que pretendem se aposentar. Eis  a seguir a mensagem que publicamos com destaque:
Ferroviários, os comentários do ADAUTO são sempre seguros, técnicos e bem fundamentados, visto que ele dispões de vasto conhecimento das causas e anseios da classe e tem livre circulação em vários Ministérios em Brasília, onde executa difícil e árdua peregrinação.
Todos nós, ferroviarios minimamente informados, sabemos que desde de sempre os técnicos do “CEMITERIO DO PLANEJAMENTO”, (CEMITERIO SIM SENHOR) manifestam profunda má vontade com nossa classe. O pior é que estes técnicos, dominam os pseudos ministros donos das pastas, que indicados politichiqueiramente não dispões de nenhuma expertise funcional ficando a mercê dos palpites de seus funcionários de carreira. Assim sendo,  temos que ficar de olhos bem abertos quanto as negras nuvens que surgem de lá.
Quanto a depender das decisões judiciais, é realmente uma temeridade dado ao quadro de “justiceiros” que comandam ‘politicamente’ nossos tribunais, jogando no lixo DIREITOS ADQUIRIDOS e até mesmo a CONSTITUIÇÃO FEDERAL em decisões monocráticas e umbigocratas. …