Colaboração do engenheiro Luiz Lourenço

Comentários Fernando João Abelha

Edição de Luis Fernando Salles

Enquanto as empresas de engenharia ferroviária em nosso país, desde as estatais às detentoras das concessões, além das empreiteiras,   levam algumas décadas para construir pequenos trechos de linha, que nao levam nada à lugar algum, além de jogarem no lixo o que fora edificado  através de um século, caracterizando -se como o maior crime de lesapátria já praticado em nosso país, ao abandonarem milhares de quilômetros de linhas com todo o seu material rodante, ao invés de modernizá-las,  o exemplo da engenharia inglesa nos deixa entristecidos e até mesmo envergonhados. Sabe-se que os atuais operadores do que sobrou da RFFSA, à comocar pela RUMO e MRS, pretendem, agora, devolver ao Estado, diga-se Ministério dos Transportes, mais de 11 mil quilômetros de linhas. E a  omissão dos órgãos fiscalizadores das malfadadas concessões a ninguém responsabiliza. Isto é uma vergonha. Vejam o vídeo abaixo: