Pesquisa e edição de Luis Fernando Salles

As promessas anunciadas pelo governo federal em investimentos de infraestrutura ferroviária não passam de sonho. Assim, mais uma recente promessa anunciada, a Ferrovia de Integração Centro-Oeste – FICO orçada em R$ 6,1 bi, não tem previsão de início. A sua construção faz parte  do projeto de construção da Ferrovia Bioceânica, que partirá do Rio de Janeiro até o Oceano Pacífico, atravessando os Estados de Goiás, Mato Grosso, Rondônia, Acre, além do Peru.

No entanto, preliminarmente, orçada em R$ 6,11 bilhões, não possui previsão para o início de suas obras. A informação é da Valec Engenharia, Construções e Ferrovias S.A., empresa pública responsável pelo empreendimento. Em sua primeira fase a ferrovia ligará Campinorte (GO) a Vilhena (RO), passando pelos municípios mato-grossenses de Água Boa, Paranatinga, Lucas do Rio Verde e Brasnorte.

O traçado da FICO contará, aproximadamente, 1.641 quilômetros de extensão, dos quais em torno de 1.300 quilômetros estão dentro de Mato Grosso. A estimativa é que sejam gerados 275.174 empregos com a ferrovia, sendo 91.378 diretos, 43.093 indiretos e 140.702 pelo efeito renda.

A previsão é que pelo modal sejam transportados 27,24 milhões de toneladas de soja e milho.

Fonte: Agro Olhar